Zero Hora de 24/06/2014

Matérias publicadas no jornal Zero Hora, de Porto Alegre, em 24/06/2014 e reproduzidas na íntegra. Obrigado ao Grupo RBS,

O grupo escoteiro Tropa Tiradentes no Ajuri de 1944

24 de junho de 2014

Foto: Arquivo Pessoal

Embora fosse aluno de escolas como o Instituto Maria Auxiliadora ou o Colégio Estadual Dom João Becker, Lourival Francisco dos Santos Junior atuou no Grupo Escoteiro Tupã-Ci, do Colégio Rosário, por quase três décadas. Agora, ele tem 40 anos, e é seu filho Leonardo, de nove, que frequenta o grupo, como “lobinho”. Não é só o garoto que mantém a conexão de Lourival com o escotismo. Em 2001, ele lançou o livro Escoteiros de Tupã-Ci, 60 anos cultivando um ideal e, agora, pesquisa dados sobre a presença dos escoteiros nos colégios maristas, para outra obra de resgate sobre esse assunto. Nessa busca, ele encontrou as duas fotos, de 1944, que publicamos hoje. As imagens mostram um “Ajuri” que ocorreu naquele ano.

Foto: Arquivo Pessoal

Ajuri, do tupi, é o mesmo que ajuntamento de pessoas, mutirão, auxilio mútuo. Internacionalmente, esse tipo de reunião é conhecida por Jamboree. Nas duas cenas, aparece um garoto de óculos. Ele é Delphino Aguiar (já falecido), que depois veio a ser Irmão marista. Esse grupo era denominado Tropa Tiradentes e fazia parte do Ginásio Santo Ângelo (colégio marista daquela cidade). Eles foram fotografados em formação para o desfile cívico de 7 de setembro de 1944, no cais do porto (onde se concentravam para a parada pela Avenida Borges de Medeiros), e acampados na Redenção (nota-se ao fundo a Igreja Santa Terezinha) quase ainda sem árvores.

http://wp.clicrbs.com.br/almanaquegaucho/2014/06/24/claudio-brito-de-lobinho-a-jornalista/?topo=13,1,1,,,13

 

Cláudio Brito: de lobinho a jornalista

24 de junho de 2014

Foto: Octacílio Freitas Dias, Arquivo Pessoal

“Melhor possível”, esse é o lema dos lobinhos, a garotada que ainda não atingiu a idade para ser escoteiro. Na foto ao lado, o menino de camiseta listrada é o jornalista Cláudio Brito num bivaque (acampamento), no Morro do Sabiá, em 1958 ou 1959. O momento registra o ingresso dele no Grupo Escoteiro Manoel da Nóbrega, fundado em 1944, no Colégio Anchieta, na Rua Duque de Caxias. Brito só nasceria quatro anos depois da fundação do grupo, mas foi escoteiro lá até 1965, embora fosse aluno do Colégio Nossa Senhora das Dores.

About mrvolkweis

Escoteiro no Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS.

Posted on 27 de Junho de 2014, in Histórias do Escotismo and tagged , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: