Monthly Archives: Novembro 2012

Tarde de Festa

Dia 24 de novembro, sábado, aconteceu o lançamento do livro Chama Farroupilha 183RS 25 anos de História, em Triunfo, no Teatro União.

Momento muito esperado, foi uma festa memorável, com o teatro lotado e irmãos escoteiros de diversos locais presentes. Destacamos o grupo Inhanduí, de Canoas, Jean de Lery, de Estância Velha, Costa e Silva, de Taquarí, e Caiboathe da cidade de Caibaté.

Contando as histórias deste livro, que já renderia um outro a parte.

Na oportunidade foram entregues Diplomas de Mérito de Grupo a Lucas Meister, Silvia Helena Roth Volkweis e Júlio César Prates Cunhas, antigos colaboradores do Chama Farroupilha e que foram particularmente importantes para esta publicação.

Os colaboradores que realizaram as doações para a publicação da obra receberam seus exemplares nesta oportunidade.

Parte das Tropas sênior e escoteira do Chama Farroupilha no mezanino do Teatro.

Depois da cerimônia, todos confraternizaram no pátio deste teatro centenário, em um momento de muita alegria e descontração.

Velha Guarda: Chefe Saulo Radin, fundador do grupo, rodeado por antigos escoteiros.

Recebendo cumprimentos do Chefe Guilherme, GE Inhanduí, figura muito citada neste livro.

Com o Chefe Rufos, GE Jean de Lery, outro personagem frequente.

Anúncios

Concurso

A votação é livre para todos, somente um voto por IP.

Basta entrar no site http://concursocobras.blogspot.com.br  e votar.

Eu mesmo estou concorrendo e conto com o teu voto, a votação encerra em 30 de novembro.

Festa dia 24 de novembro

No dia 24 de novembro ocorrerá o lançamento do livro “Chama Farroupilha 183 RS – 25 anos de História” que conta a trajetória deste grupo escoteiro desde a sua fundação até o dia 1 de maio de 2011. Acontecerá em um evento aberto e gratuito, no Teatro União, a partir das 17h 30min. A idéia de escrever esta história surgiu em janeiro de 2002, quando o grupo participava do Acampamento de Verão, em Tramandaí, junto com escoteiros de todo o estado. Naquele momento, um esboço de tópicos foi elaborado e o projeto ficou latente, com umas dez páginas escritas logo após o evento.

Com a aproximação dos 25 anos do grupo, o projeto foi retomado e muitas outras histórias haviam acontecido e foram narradas. Como um grupo escoteiro reúne muitas pessoas, o texto foi principalmente escrito pelo Chefe Maurício Roth Volkweis, mas contou com a importante colaboração de Achiles Goldani Netto e Saulo Ernani Radin, fundadores do grupo; Daniel de Souza Franco, José Carlos Krause Lopes e Mateus Schenk Freitas, chefes do grupo; Daniel Pinheiro Vargas e Douglas de Souza Matias, antigos escoteiros e chefes.

O trabalho finalizou com quase 200 páginas e mais de 90 ilustrações, procurando mostrar os fatos mais marcantes desta longa trajetória. Contudo, esbarramos nos custos para publicar o texto, pronto há quase um ano. Foi quando em março de 2012, Rita Waléria Schmidt descobre uma reportagem em uma revista sobre Financiamento Colaborativo, através do site www.catarse.me. Executamos o projeto dentro das normas propostas, com o auxílio da pioneira Letícia Teixeira Lopes e o milagre aconteceu.

Foram 93 doadores. Pessoas na República Tcheca, São Paulo, Roraima e Rio de Janeiro contribuíram, além de diversos outros municípios gaúchos, como Porto Alegre, Caibaté, Vacaria, Campo Bom, Charqueadas, São Jerônimo e Caxias do Sul. Mas o grande volume veio realmente da comunidade de Triunfo, que novamente apoiou o grupo escoteiro.

Agradecemos a cada uma das pessoas que contribuíram, mas gostaríamos de destacar algumas personalidades particularmente generosas, que realizaram doações substanciosas para o escotismo, que são Cláudio Cabral Fay de Azevedo Júnior e família, Clínica Dentária Volkweis, Júlio César Prates Cunha, Lucas Meister, Luiz Celso Índio Diniz, Marines Schmidt Tavares e Saulo Ernani Radin.

Como a edição já está paga, o dinheiro arrecadado com os exemplares vendidos será todo revertido para o grupo escoteiro, que planeja reformar a sede, ampliando e melhorando a estrutura para atender aos jovens.

Estamos preparando com muito carinho uma grande festa para o dia 24, um momento alegre e descontraído para o reencontro dos amigos destes 25 anos, muitas fotos, imagens, algumas homenagens, mas principalmente uma oportunidade de reencontro e alegria dos antigos escoteiros. Contamos com a tua presença nesta confraternização.

 

Norman Rockwell, o artista escoteiro

Norman Rockwell, nasceu em Nova York, em 3 de fevereiro de 1894, sendo um pintor e ilustrador americano muito popular. Tornou-se bastante conhecido nos Estados Unidos, especialmente em razão das 323 capas da revista The Saturday Evening Post que realizou durante mais de quarenta anos e das ilustrações de cenas da vida cotidiana nas pequenas cidades. Casado, pai de 3 filhos, Jerry, Tommy and Peter, mudou-se para Arlington, Vermount em  1939, com a sua carreira em andamento. Uma decisão acertada, que proporcionou um diferente tipo de vida, com mais inspiração e uma infância maravilhosa para os filhos.

Quando morreu, no dia 8 de novembro de 1978, aos 84 anos, em consequência de um enfisema, milhares de pessoas compareceram, muitas delas que tiveram seus rostos imortalizados por sua maestria no desenho e na pintura.

Particularmente, nos interessa sua relação com o escotismo. Iniciou a trabalhar na revista oficial do Boy Scout of America (BSA) que se chama Boy’s Life, no outono de 1912, com 18 anos de idade. Edward Cave era o editor do períodico e após conhecer seu portfólio, deu uma história da Boy’s Life para ele ilustrar como experiência, além de alguns outros desenhos para um livro que estava editorando.

Norman morava em Nova York com os pais e um irmão mais velho e não era muito familizariado com atividades de campo. Foi enviado ao BSA por Thomas Fogarty, seu professor na disciplina de Ilustração no Art Students League. Seguiu a metodologia ensinada por este professor para fazer o trabalho, lendo previamente por duas vezes o conto completo antes de planejar as ilustrações.

A história ilustrada foi publicada no número de janeiro de 1913. Era uma história de Stanley Snow chamada “Partners”. Recebeu, então, mais 3 histórias para ilustrar e na primavera de 1913 foi contratado com salário mensal de 50 dólares e a responsabilidade de produzir uma capa e ilustar uma história por mês. Poderia trabalhar em outras coisas ou para outros periódicos, desde que cumprisse o acordo de produção.

The Campfire, uma das quatro gravuras com temática escoteira produzidas para a revista  The Red Cross Magazine, em 1918, que Rockwell produziu.

Mas a mais conhecida das suas obras são os calendários produzidos durante 52 anos para os escoteiros americanos, o primeiro em 1925 até o último em 1976. Algumas pessoas da empresa  Brown & Bigelow de St. Paul, Minnesota, tiveram a idéia deste lançamento: “Take the number one calendar of America, the number one artist, the number one boy’s organization and the number one sales force and you have a combination that absolutely can’t be beat” a companhia proclamava. Em uma tradução livre, isto significa: Pegue o calendário número um da América, o artista número um, a organização de garotos número um e a força de vendas número um e você tem uma combinação absolutamente imbatível.

Os calendários eram supervisionados por James West, Chief Scout Executive, que esperava perfeição absoluta, com imagens de jovens que deveriam ser o orgulho e a alegria de cada pai ou mãe. Mesmo que a figura não fosse muito realista com jovens usando uniformes impecavelmente alinhados durante atividades, o observador deveria amá-la.

Estima-se que os calendários estiveram pendurados em mais de dois milhões de paredes ao longo do século passado. Eram comprados e distribuídos aos clientes pelas mais variadas companhias: Lojas de departamento, companhias de seguro, fabricantes de pneus, farmácias, drogarias, bancos, funerárias, fábricas de móveis, fabricantes de refrigerantes, de bebidas alcoolicas,de  sorvete, ferragens, financeiras, postos de gasolina, etc.

Durante os anos e com a evolução do trabalho, Norman mostrou-se resistente a usar câmeras fotográficas. Os modelos precisavam posar por 5 ou 6 horas, por 3 ou 4 dias e somente modelos profissionais estavam suportando esta jornada. Dificilmente o mesmo modelo posava duas vezes, pois arrumavam logo trabalhos mais bem remunerados ou não resistiam ao cansaço e stress.

Iniciou a usar fotografias em 1937, por influencia de Henry Quinan, seu diretor de arte em vários trabalhos. Posar para uma ilustração de Normam Rockwell poderia envolver mais de uma dúzia de pessoas. Encontrar uma locação adequada, coletar toda a parafernália necessária para cenário, selecionar e preparar os modelos escoteiros garantido que estivessem rigorosamente uniformizados, em todos os detalhes, incluindo distintivos, posições de chapéus, lenços e anéis. A ilustração abaixo mostra Norman supervisionando a preparação do local para a fotografia inicial, a partir da qual ele realizaria a pintura. Na sequência, o resultado final do trabalho.

Para o calendário de 1969 o Boy Scout of America e a empresa Brown & Bigelow decidiram celebrar o aniversário de 75 anos de Norman. A gravura do calendário deveria ser o próprio Norman pintando rodeado por escoteiro como ele vinha fazendo por tantos anos. A pintura foi chamada de “Beyond the Easel” e pode ser vista a seguir.

Os calendários sempre eram temáticos, e o tema de 1970 era a culinária. A imagem chamou-se “Come and Get It”, e foi ambientada em Lake Therese, New Jersey, que fica na Schiff Scout Reservation, o centro nacional de treinamento do Boy Scout of America.

Gravura “A Scout is Reverent”, 1954, mostrando os escoteiros cumprindo seus deveres para com Deus, tomando parte em um serviço religioso.

Dedicada a fraternidade escoteira, a ilustração a seguir mostra um escoteiro da Escócia que ensina um escoteiro americano a dançar The Highland Fling, acompanhados de escoteiros da Indonésia e da Índia. A Good Sign All Over the World, 1963.

Cada calendário tinha uma tema que pautava as ilustrações. Retirado do livro fonte deste texto, está a lista com o título dos trabalhos e os respectivos anos.

O próprio Norman Rochwell.

Fonte: Hillcourt, Abrams; Norman Rockwell’s World of Scouting, Ed Harry Aberams Inc, New York, 1977, 158 p.