Category Archives: Histórias do Chama Farroupilha

Linha do tempo do Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS

Ao longo destes anos, na linha do tempo do Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS, merecem destaque especial os seguintes fatos:

 

1985 Primeiras reuniões oficiais para a fundação do grupo
1986 Fundação do Grupo, primeiras promessas de adultos, escoteiros e lobinhos
1988 Aquisição dos terrenos do grupo

III AGP, Acampamento Geral de Patrulhas, Passo Fundo

1989 Primeira jornada de Primeira Classe, Eficiência II e Curso Avançado
1990 V Ajuri Nacional

Diploma da Câmara de Vereadores

1991 Acampamento Agripino, reorganização da tropa escoteira
1993 Jantar da Casa Velha – Reorganização da Diretoria

1° Acampamento The Flash (acampamento surpresa)

Acampamento Veneza (o mais longo até hoje, 4 dias)

1994 VII ERCHES (iniciou a participação do grupo em Jamborees)

9°. Jamboree Panamericano na Bolívia, Cochabamba

1995 Inauguração da sede

1°. Ação Escoteira, Veranópolis

1996 10°. Jamboree Panamericano na Guatemala, Muxbal

Acampamento dos 10 anos

2° Ação Escoteira, São Lourenço do Sul

1997 Primeiras Lis de Ouro: Adriel Oliveira Ferreira e Vagner Pinheiro Machado

Primeira Insignia da Madeira, Maurício Roth Volkweis

1998 19°. Jamboree Mundial Escoteiro, Chile

Primeiro Cruzeiro do Sul, Gabriel de Medeiros Aita

1999 Ho-Ho, tropa de escoteiros ingleses em Triunfo, hospedados com famílias
2001 XI Jamboree Panamericano no Brasil, Foz do Iguaçu
2002 Acampamento  Regional de Verão, Tramandaí

Primeira partida de um integrante para o Grande Acampamento

2006 I Acampamento Regional Setorial, Charqueadas
2007 21°. Jamboree Mundial Escoteiro, Inglaterra

Visita a Gilwell Park

Primeira medalha no grupo, chefe Saulo Radin, Gratidão Ouro

2008 Primeira participação no Troféu Grupo Padrão, já grau Ouro

Abertura do Clã Pioneiro

2009 Declaração de Utilidade Pública Municipal
2010 II AGAARS em Triunfo

Diploma de Reconhecimento da Câmara de Vereadores

Viagem a Caibaté, fundação do grupo e visita a Redução Jesuítica de São Miguel

2011 22°. Jamboree Mundial Escoteiro, Suécia

Primeiras Insignias de B-P: Daniel Henriques e Elvis Sarmento Silva

25 anos de fundação

2012 V Jamboree Nacional Escoteiro, Rio de Janeiro

Publicação do livro “Chama Farroupilha 183 RS 25 anos de história”

2013 Membro do grupo eleito Conselheiro Nacional, suplente

Membro do grupo integrando a Equipe Nacional de Relações Internacionais da UEB

Reinauguração da sede

2014 40°. Conferência Escoteira Mundial, Eslovênia
2015 VI Jamboree Nacional Escoteiro, Natal

Primeiro Escoteiro da Pátria, Henrique Tavares Schubert

Lançamento do Lenço Dourado

2016 30 anos de fundação

Troféu Araucária

2017 Acantonamento Regional de Lobinhos, Novo Hamburgo

 

Anúncios

Padrão Ouro, a longa trajetória do Chama Farroupilha 183 RS

O escotismo é um movimento voluntário, de educação extraescolar, para jovens, orientado por adultos. Localmente, as pessoas se organizam em grupos escoteiros, com as crianças e jovens divididos de acordo com a sua faixa etária.

O Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS, de Triunfo, conquista de forma consecutiva o troféu de excelência “Grupo Padrão, nível Ouro”, em uma certificação promovida pela União dos Escoteiros do Brasil para destacar os grupos que demonstram um padrão de excelência em diferentes quesitos organizacionais e de atividades, pelo período de um ano de avaliação.

O prêmio é oferecido nos graus Bronze, Prata e Ouro e iniciou em 2005. O Chama Farroupilha não participou nas primeira edições, iniciando sua trajetória em 2008 e já conquistando o Ouro logo na primeira participação e nos anos seguintes sempre manteve essa posição. Este é o segundo grupo escoteiro mais laureado do Rio Grande do Sul. O mais premiado é o Grupo Escoteiro Jacuí 33 RS, de Charqueadas, padrinho de fundação do Chama Farroupilha, que participa desde a primeira edição. Certamente o “dindo” pode se orgulhar de seu afilhado.
Nem todos os grupos podem participar, é necessário preencher vários quesitos prévios para entrar na disputa e só depois concorrer às posições, o que acaba envolvendo todas as pessoas que participam na unidade local. É necessário foco, atenção nas regras, monitoramento ao longo do ano e muitas atividades.
O grupo está com inscrições abertas, especialmente para jovens (meninos e meninas) de 10 a 12 anos, mas há vagas para todas as idades. Basta comparecer na sede do grupo, na Rua Vereador Adão Tavares da Silva 213, próximo ao Ginásio de Esportes, nos sábados, a partir das 13 h 30 min.
Na foto, parte do grupo acampando nos dias 17 e 18 de março de 2018, na Cabanha das Figueiras.

 

Los Gordos e o Café da Junta

Por iniciativa e investimento do empresário Marcelo Geyer, o antigo casarão que abrigava o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Triunfo, RS, na rua Flores da Cunha, junto ao belvedére, de frente para o rio Jacuí, foi todo reformado e ganhou vida novamente.

Abriga o Café da Junta, uma cafeteria diferenciada, aberta durante o dia e um restaurante e choperia, chamada Los Gordos.

E o escotismo, razão de ser deste blog?

Bom, são quatro escoteiros do Chama Farroupilha 183 RS que trabalham no empreendimento.

É uma alegria imensa quando o chefe entra em algum lugar legal, bacana, descolado e encontra seus escoteiros trabalhando e fazendo acontecer.

Da esquerda para a direita: Wolnei Monteiro, que atende aos clientes; Mateus Ferrarese Tavares, chefe de cozinha (formado na Unisinos), liderando a cozinha; Daniel Henriques; e Bruno Dornelles Pereira, que permanece no grupo, na chefia da tropa escoteira. Todos foram membros juvenis em diferentes ramos, todos passaram pela chefia do grupo, participaram por muitos anos do movimento escoteiro, sendo que o Mateus foi Cruzeiro do Sul e o Daniel foi Insignia de B-P.

Temos uma patrulha trabalhando neste restaurante muito bacana. Sem dúvida, um sucesso! Obrigado ao Marcelo Geyer.

Fachada do Restaurante Los Gordos e do Café da Junta.

 

Portanto, se você visitar Triunfo, RS, conheça esse lugar e não deixe de dizer que você é escoteiro, porque estará entre irmãos, desde o atendimento, até o preparo da sua refeição.

Ah, e o chopp? Bom, o chopp você tem opções, onde a melhor é o chopp Tabacuda (IPA), produção de outro escoteiro e chefe do Chama Farroupilha, Tibério Kober.

Pessoalmente, reflito a minha felicidade e orgulho em ver “meus escoteiros” trabalhando juntos, homens honrados, dedicados, que valorizam o movimento escoteiro e a comunidade onde vivem e trabalham.

Esse é o salário do chefe, ver os escoteiros mudando o mundo diariamente.

Visita a sede do Movimiento Scout del Uruguay e Insignia do Cone Sul

Em viagem de férias para o Uruguay, foi realizada uma visita na sede nacional do Movimiento Scout del Uruguay. Aproveitando a oportunidade as lobinhas Anna Guilhermina e Mariana Schmidt Volkweis cumpriram etapas da Insignia do Cone Sul.

Localizada no centro de Montevideo, a poucas quadras da Prefeitura, a sede ocupa um antigo casarão, com várias salas e também a loja escoteira. Funciona em horário alternativo, das 17 h 30 min até as 22 horas, possibilitando a visita após o expediente de trabalho convencional, deslocado do horário comercial.

 

Fachada da sede

Vista do interior da sede, em um espaço de convivência, Mariana com o guia de insignias de interesse especial na mão.

Entrevistando Ximena, funcionária do escritório, para a Insignia do Cone Sul.

Aprendendo sobre insignias de progressão de Lobatos.

Sala de Equipe de Relações Internacionais

Outro aspecto interno

Repousando da visita, ainda no interior da sede.

Duas semanas após, cumpridas as demais etapas, já na sede do Grupo Escoteiro Chama Farroupilha, recebendo a conquista.

Direção Regional – 20 anos depois!

     Havia 20 anos que os Diretores Regionais da Região do Rio Grande do Sul não visitavam o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183RS! O Estado é grande, muitos grupos escoteiros, agenda lotada de atividades, não é fácil estar presente nos grupos. Há que se saber esperar, que a vez chegará novamente.

     Enfim, nossa Diretora-Presidente Cristine Ritt e o Diretor Vice-Presidente Geraldo Tiarajú Barbosa estiveram em nossa sede no dia 29 de outubro de 2016.

     O clima estava fantástico, uma tarde quente, ensolarada, própria para atividades escoteiras, quando nossos diretores chegaram. Para um momento tão aguardado, convidamos os grupos da Região Carbonífera para participarem desse encontro e o Grupo Escoteiro do Mar Carajás 73RS, de São Jerônimo, acolheu nosso convite e compareceu em peso.

     Tarde de muitas alegrias, onde podemos apresentar esses dois grupos, com os jovens em atividade, ouvir a Direção Regional, confraternizar e conversar sobre os rumos do Escotismo em nossa região.

     Obrigado aos Diretores Cristine e Tiarajú, obrigado ao G.E. do Mar Carajás. Obrigado a Diretoria Local e grupo de pais do Chama Farroupilha que preparou a recepção e confraternização. A semente está plantada, agora esperamos a árvore crescer e frutificar.

Visita a sede, chefes Maurício Volkweis, Cristine Ritt e Élvio Mariante

Visita a sede, chefes Maurício Volkweis, Cristine Ritt e Élvio Mariante

 

No pátio da sede, chefes Tiarajú, Élvio, Maurício e Cristine

No pátio da sede, chefes Tiarajú, Élvio, Maurício e Cristine

Matilha ansiosa pelo momento histórico

Matilha ansiosa pelo momento histórico

dscn5628

Momento de trabalho, Chefes Maurício, Daniel Franco (em pé), Krause, Cristine, Élvio, Tiarajú e Lucas Meister

dscn5619

De frente, chefes Maurício, Krause e Lucas. De costas, chefes Tiarajú, Élvio e Cristine.

dscn5622

Apresentação dos Diretores Regionais aos jovens dos dois grupos

Apresentação dos Diretores Regionais aos jovens dos dois grupos, oportunidade em que o chefe Morvan Oldenburg foi homenageado, resgatando uma distinção que havia se perdido no tempo.

Momento de confraterrnização

Momento de confraternização

dscn5631

Parte dos chefes presentes no encontro

Tarde de Muitas Emoções e Lembranças

     No dia 1°. de outubro realizamos na cidade de Triunfo, RS, a Tarde de Lembranças. Convidamos os antigos escoteiros do Grupo Escoteiro Chama Farroupilha a comparecerem na sede, levando suas memórias, histórias, fotos, documentos, distintivos, lenços, etc.

     O objetivo era promover um momento de reencontro entre os antigos membros do grupo e integração com os jovens atuais. Cada integrante de hoje foi convidado a oferecer um prato de lanche para compartilhar e montarmos um buffet, a tropa escoteira montou um canto de patrulha e realizou atividades típicas de acampamento no pátio da sede. No interior, montamos algumas ilhas de lembranças, com fotos físicas, fotos projetadas, antigas bandeirolas, livros de presença de reuniões e vídeos de acampamento, de maneira que as pessoas pudessem circular de uma para outra área. O grupo tem 30 anos de contínua atividade, portanto várias gerações já passaram por aqui.

     O resultado?

     Surpreendente. Literalmente todas as gerações do grupo estiveram presentes. Muitas pessoas, muitas histórias, uma alegria enorme de rever as pessoas. Antigos membros do grupo comparecendo com suas famílias, esposas e maridos, relembrando o caminho trilhado na construção desse grupo.

     Contamos com a presença dos fundadores do grupo como os chefes Saulo Radin e Achiles Goldani Neto e a sra. Dalva Ferreira. Os dois primeiros membros que conquistaram o distintivo Lis-de-Ouro, Adriel Oliveira e Vagner Machado. A primeira geração de jovens representados por Marques Pizetta e Ercílio Pizetta que realizaram o hasteamento, Douglas Matias e Alexsandro Castro. Meus escoteiros que viraram colegas de profissão, Dyego Lemos e Vinícius Felten. E tantos outros e outras não menos queridos, que ficou impossível nominar todos que estiveram presentes.

     Depois de 35 anos no Movimento Escoteiro, dos quais 29 passados no Chama Farroupilha, é gratificante e emocionante ver o caminho trilhado. Impossível não ficar orgulhoso vendo e ouvindo tantas pessoas com incontáveis boas lembranças do grupo e do escotismo e verbalizarem como o escotismo impactou positivamente em suas vidas. Realmente, fiquei muito sensibilizado, com dificuldade em traduzir tantos sentimentos bons.

dscn5286

Abertura do evento

dscn5279

Momento de oração realizado pelo chefe Morvan Oldenburg

dscn5276

Da esquerda para a direita: Chefes Marcos Birck, Daniel de Souza Franco, Maurício Volkweis e Morvan Oldenburg

Foto oficial com os presentes as 15 horas

Foto oficial com os presentes as 15 horas

Tropa escoteira em atividade

Tropa escoteira em atividade

14469587_942125635893366_4007848582548659697_n

14494603_942117632560833_2044539762038896597_n

Dr. Achiles Goldani Neto, fundador do Chama Farroupilha, e Tibério Kober

dscn5318

Revendo videos e fotos antigas

dscn5315

Lanche oferecido pelos membros atuais

dscn5297

Videos do acampamento Veneza, realizado em 1993 e filmado originalmente em VHS

14494665_942117795894150_8222065442101751389_n

Irmãos Ercílio e Marques Pizetta com suas famílias e Alexsandro Castro, integrantes da primeira geração de membros juvenis do grupo

14463010_942098475896082_413096217153660627_n

Da esquerda para a direita: Chefes Lucas Meister, Cintia Franco, Mateus Freitas, Letícia Motta e Daniel Franco de Souza

dscn5314

Douglas Matias, Saulo Radin, fundador do grupo, e Alexsandro Castro

Douglas Matias, Saulo Radin (fundador do grupo), e Alexsandro Castro

Acampamento da Chama Crioula

     Nos dias 10 e 11 de setembro de 2016, o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 realizou em Triunfo um acampamento para guarda e ronda da chama crioula, simbolo da Semana Farroupilha, centelha que representa as tradições e orgulho do povo gaúcho. Este ano, a chama crioula foi gerada em Triunfo, na Ilha do Fanfa, palco de um dos combates da Revolução Farroupilha, que também foi escolhida há 28 anos atrás para emprestar seu nome para uma  patrulha sênior do Chama Farroupilha.

dsc04107

     Contamos com a visita de uma patrulha de escoteiros do Grupo Escoteiro Charruas, de Porto Alegre e uma patrulha de seniores e guias do Grupo Escoteiro Jacuí, de Charqueadas, município vizinho também na região Carbonífera. A presença destes grupos abrilhantou a atividade e proporcionou excelente confraternização e a oportunidade de nossos jovens terem contato com escoteiros de outros lugares e grupos.

     O evento foi realizado no Parque Camboatá, mesmo local que há 30 anos foi realizada a primeira promessa do Chama Farroupilha. Este parque, que antigamente era palco de grandes eventos da comunidade Triunfense, como o Rodeio, o festival musical Escaramuça da Canção Gaudéria, Feira de Artesanato, Triunfo em Festa, etc, também já sediou um evento regional do ramo lobinho, o II AGAARS (Acantonamento Geral das Alcateias Amigas do Rio Grande do Sul), oferece uma excelente estrutura de acampamento remanescente daquela época.

dsc04224 dsc04207 dsc04160 dsc04164 dsc04199 dsc04204 dsc04175 dsc04210

     Foi uma atividade maravilhosa, onde as condições climáticas estavam perfeitas, tudo concorrendo para o sucesso do evento.

     Ao final, o Clã Pioneiro Chama Farroupilha foi homenageado pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (M.T.G.), órgão oficial que controla e orienta a prática e o culto as tradições riograndenses, com o pin dos 50 anos desta entidade pelos serviços prestados durante a recepção das delegações de diferentes municípios a Triunfo, em agosto, com visita guiada aos prédio históricos da cidade.

dsc04228

Clã Chama Farroupilha no momento do agradecimento recebido do M.T.G. (Movimento Tradicionalista Gaúcho)

dsc04233

Pin dos 50 anos do MTG, entregue a cada um dos membros do Clã Pioneiro Chama Farroupilha.

14344263_1160573990655677_159891611307644967_n

Distintivo da atividade

 

O Dabil e o Lucas

     Esta é uma história do Chama Farroupilha e parte dela esta publicada no livro que escrevemos, Chama Farroupilha 25 anos de história, é, portanto, a continuação.  O segundo capítulo.

     Em 1996 a tropa de escoteiros estava em plena atividade, com as quatro patrulhas funcionando com uma média de 5 escoteiros em cada uma. Participavam nesta época dois jovens escoteiros, Daniel de Souza Franco, vulgo Dabil, e Lucas Meister. Ambos foram membros da patrulha Búfalo e depois o Lucas passou para a patrulha Lobo. A troca de patrulha aconteceu por uma atitude nada escoteira, quando os dois em uma reunião de patrulha, decidiram medir forças a socos. A briga só serviu para no futuro se tornarem inseparáveis.

     Participavam como os demais jovens, em uma época onde a disputa entre as patrulhas era muito competitiva. É preciso registrar que foram muito bons escoteiros, dedicados. Embora a tropa de escoteiros estivesse bem, este foi um daqueles períodos que a tropa sênior estava com dificuldades de chefia e não estava funcionando regularmente. Então, acabaram se afastando do grupo escoteiro ao completarem 15 anos de idade. Em 25 e 26 de novembro de 2000, o Lucas ainda ajudou como assistente da tropa de escoteiros em um acampamento na Agropecuária Cidró em São Jerônimo, onde lhe demos algumas aulas de direção no Jeep Willys, dirigindo campo a fora. Este acampamento era o 2º. ASES, Acampamento de Seniores e Escoteiros no Sítio mas o Lucas era o único sênior presente, que trabalhou como assistente de tropa.

     Na prática ambos estavam afastados do grupo, até que em março de 2003 o Lucas se apresentou na sede e começou a participar novamente de forma efetiva e regular, agora como chefe. Em 2006 foi a vez de o Dabil reaparecer e eles acabaram formando uma verdadeira dupla. Ele havia decidido voltar para o grupo em 2005, motivado especialmente por ver a sua irmã, Cintia Franco, participando muito motivada. Mas surgiu uma oportunidade de estudos em São Leopoldo, com aulas justamente aos sábados e o projeto ficou para o ano seguinte. Como todos que voltavam por apenas algumas semanas, houve olhares de desconfiança que foram sepultados pela determinação.

     Iniciaram como assistentes na tropa de escoteiros, até ganharem embocadura para tocarem sozinhos. Então, o Lucas assume a chefia da tropa sênior e o Dabil passa a atuar nas duas tropas. Passamos a ter uma chefia bem mais consistente e com dois antigos escoteiros do grupo, prata da casa, só motivos para alegria. Isto foi fundamental para o crescimento e expansão do grupo porque o funcionamento regular da tropa sênior fez com que os jovens permanecessem no grupo. Na sequência, o Dabil assume cada vez mais a tropa escoteira, tornando-se o chefe de seção. Tínhamos duas tropas, uma masculina e outra feminina e a chefe da tropa de escoteiras era a Arari Alff. Por motivos pessoais ela afastou-se do grupo e as tropas foram unificadas, passamos a ter uma tropa mista, sob a chefia do Dabil.

     Contávamos novamente com uma dupla de chefes que repetia a história dos chefes Maurício Volkweis e Mateus Freitas iniciada nos primeiros anos da década de 1990, onde as semelhanças são duas pessoas com muitas afinidades porque foram membros juvenis do escotismo juntos, mesma idade, parceiros também fora do escotismo. Um vínculo muito forte de um com o outro, que se transfere para o grupo escoteiro. Você sempre se sente fortalecido e mais motivado se há um amigo junto, isto o torna mais empreendedor para novas atividades e ações no grupo, a soma destas energias sempre é muito positiva.

     Os dois jovens chefes também participaram do Jamboree Mundial da Inglaterra, em 2007, alusivo ao Centenário do Escotismo. Havia agora a vantagem que a dupla antiga (Maurício e Mateus) permanecia no grupo, pois neste momento não contávamos mais com a primeira dupla de todas a servir de pilar para o Chama, que foram o Saulo Radin e o Achiles Goldani, fundadores do grupo, e que estavam afastados de suas tropas.

     Com a chefia bem constituída e a permanência dos jovens até os 18 anos no grupo com atividades regulares e progressivas, finalmente sentimos a confiança necessária para abrirmos o Clã Pioneiro, em 2008, quando cinco jovens da tropa sênior completariam 18 anos, todos no mesmo semestre.

     Estes dois chefes deram um fôlego novo e arejaram bastante o grupo, pelas suas capacidades, envolvimento, ideias e entusiasmo. Mas também em 2008, o Lucas se muda, indo morar em Caibaté e afastando-se do Chama Farroupilha. Em 2009 ainda realiza seu registro no grupo, quando então nos surpreende com uma novidade maravilhosa. Estava fundando um novo grupo escoteiro lá, mas isto foi assunto para outro capítulo no livro.

     Então, em 2016, após 8 anos, o Lucas Meister volta a morar em Triunfo, depois de residir em diversos lugares do Brasil. Naquele intervalo, o Dabil também se mudou de Triunfo mas não se afastou do grupo, e após algum tempo também acabou voltando a morar aqui.

     Naturalmente, a dupla se formou novamente, em agosto de 2016! Estão juntos na chefia da tropa escoteira e todos sentimos uma alegria imensa e temos absoluta certeza de que os jovens desfrutarão muito das atividades planejadas e realizadas pela dupla novamente em ação.

IMG-20160827-WA0004

Aniversário dos 30 anos

Fundado em 1 de maio de 1986, o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS completa em 2016, 30 anos de fundação e de contínua atividade.

Para comemorar a data, o grupo realizou uma cerimônia e um almoço no centro da cidade de Triunfo, na praça Bento Gonçalves e no Salão Paroquial da Igreja Matriz, no dia 23 de abril, dia do Escoteiro.

Na oportunidade, lobinhos receberam especialidades, dois jovens realizaram a Promessa Escoteira e escotistas e dirigentes foram homenageados e condecorados.

O evento contou com a presença do Grupo Escoteiro do Mar Carajás 73 RS, da cidade vizinha de São Jerônimo, além de diversas pessoas da comunidade, muitas envolvidas na fundação do grupo.

Nos 30 anos do Grupo foram homenageados os chefes Mateus Freitas, José Carlos Krause Lopes, Berenice Teixeira Lopes, Daniel de Souza Franco e Rafael Conzatti Umann; também homenageadas as dirigentes Daniela Gravina Delavi e Zorika Tavares Schubert.

Para registro, o Quadro de Honra de adultos do Chama Farroupilha tem a seguinte composição ao longo destes 30 anos:

Mateus Schenk Freitas

Gratidão Ouro

Gratidão Bronze

Bons Serviços 20 anos

Bons Serviços Prata

Daniel de Souza Franco

Gratidão Ouro

Bons Serviços 10 anos

Bons Serviços 5 anos

Berenice Teixeira Lopes

Gratidão Ouro

Bons Serviços 10 anos

José Carlos Krause Lopes

Gratidão Ouro

Bons Serviços 10 anos

Saulo Ernani Radin

Gratidão Ouro

Maurício Roth Volkweis

Gratidão Bronze

Bons Serviços Ouro

Zorika Tavares Schubert

Gratidão Bronze

Daniela Gravina Delavi

Gratidão Bronze

Rafael Conzatti Umann

Elvis Sarmento

Bons Serviços 15 anos

Bons Serviços 10 anos

DSCN4550

Condecorações entregues aos chefes e dirigentes Daniel de Souza Franco, Berenice Teixeira Lopes, José Carlos Krause Lopes, Mateus Schenk Freitas, Rafael Conzatti Umann, Daniela Gravina Delavi e Zorika Tavares Schubert.

DSCN4592

Sra. Ângela Kober, que gentilmente atuou como mestre de cerimônias no evento. Os agradecimentos do Chama Farroupilha por abrilhantar a cerimônia.

 

DSCN4702

 

Então, 30 anos!!

Valeu a pena?
Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador,
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.”  
Fernando Pessoa
 
     Eu era escoteiro na cidade vizinha, todos os sábados depois do almoço pegava a lancha para o outro lado da margem já há quatro anos para participar no grupo que meu avô havia fundado há quase vinte anos. Atravessava o rio Jacuí, participava da reunião, as vezes ficava na casa da vó, as vezes voltava para casa, no verão ia para o Clube do Comércio tomar banho de piscina junto com os outros escoteiros, depois da reunião. Desde os 8 anos de idade fazia isso, tempo em que uma criança daquele tamanho podia fazer isso sozinha, sem perigo algum.
     Foi quando fundaram um grupo em Triunfo, me convidaram para ser escoteiro lá, não precisaria mais cruzar o rio, todos eram meus amigos, gurizada da escola, da rua, da cidade. Mas como trair meu avô? Nem pensar.
     Então, em março de 1987 os adultos não se entenderam mais em São Jerônimo, meu avô deixou o escotismo após 40 anos, eu fiquei quase seis meses no limbo, vivendo o luto. Mas ele me deixou bem livre para seguir o caminho que quisesse, inclusive permanecer no grupo que ele saíra. Desisti de atravessar o rio, no segundo semestre de 1987 entrei para o Chama Farroupilha, que havia sido fundado em maio de 1986, já contava um ano e pouco.
     Olho para trás agora e nem sei dizer o quanto esse grupo me envolveu, me absorveu, ocupou meus compromissos, minha vida pessoal e familiar, quanto tempo, viagens, dedicação e dinheiro investidos. Aliás, até sei, porque há cinco anos escrevemos o livro com essas histórias, quando o grupo completou 25 anos de fundação. 
 
   Meus pais me alertavam:
” – Tu vai ficar fanático por escotismo como o teu avô!” Fato que não ocorreu, porque fiquei muito mais fanático e envolvido do que ele, passei batido.
   Depois de tanto tempo e dedicação, tantos jovens que passaram e estão no grupo, olhando a situação atual, o coração é pura emoção ao se aproximar o aniversário de 30 anos do Chama Farroupilha 183 RS. Vivemos dias muito felizes, dias muito tristes como quando alguém nos deixa para sempre, tudo parte da grande aventura de viver, de se relacionar com as pessoas, de ter amigos, de ser parte de uma comunidade. A grande alegria é ver que a família escoteira em Triunfo só cresce, cada vez mais pessoas, cada vez mais laços de fraternidade.
     Olhando para a frente agora, ainda tem muita estrada para caminhar, ela não terá fim. Que Deus nos abençoe e possamos estar cada vez mais dedicados para os jovens.
10369686_839107612788199_2809350193041230691_n

Eneacampeonato

2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016

Por NOVE anos consecutivos o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS, localizado na cidade de Triunfo, RS, conquista o Troféu Grupo Padrão dos Escoteiros do Brasil, sempre no nível Ouro.

O ano de 2015 foi realmente muito rico, inciando com o Jamboree Nacional em Natal, acampamento de grupo com demonstração de radioescotismo pelo chefe Christian Horbe, do GE Tapejara; visita ao GE Jacuí, Muteco, Mutcom, Elo Nacional com o GE Carajás, de São Jerônimo; Joti, participação no III AGAARS (Acantonamento Geral das Alcateias Amigas do RS); e pela primeira vez um sênior do grupo conquistou o Distintivo de Escoteiro da Pátria (Henrique Tavares Schubert), solenidade prestigiada por nosso Coordenador Distrital, Sérgio Senna; entre tantas outras atividades diferentes e inovadoras que foram realizadas e que permitiram vencer um certo isolamento geográfico que enfrentamos.

No Rio Grande do Sul, somente o Grupo Escoteiro Jacuí 33 RS, da cidade vizinha de Charqueadas, possui mais títulos, pois concorre desde o início do prêmio. O Jacuí é o grupo-padrinho do Chama Farroupilha, com prazer seguimos os passos do dindo.

Em maio deste ano o grupo completará 30 anos de fundação. Uma história rica, com muitos motivos para comemorar e uma parceria constante com a comunidade da cidade de Triunfo, sempre participativa e acolhedora dos anseios e sonhos de nossos jovens e dos ideais de sua chefia e dirigentes.

A quem quiser nos conhecer, está convidado a partir de algum sábado de março, a nos visitar em nossa sede, em Triunfo, na Rua Vereador Adão Tavares da Silva 213, no centro da cidade.

DSC_1652

Radioacamps

DSCN3366

Chefe Krause e o sênior Henrique, o primeiro Escoteiros da Pátria do Chama Farrouilha

FB_IMG_1446419429149

Alcateia no AGAARS 2015

Escoteiro da Pátria, enfim o Henrique chegou lá

O distintivo “Escoteiro da Pátria” é considerado a mais alta distinção que um jovem pode conquistar no escotismo brasileiro. Instituido em 1921 pela extinta Associação dos Escoteiros Católicos, em outubro daquele mesmo ano já houve a primeira entrega. Posteriormente, a concessão passou a ser feita pela União dos Escoteiros do Brasil, entidade que uniu todas as associações escoteiras que existiam no Brasil, a partir de 1924 (1).

Após a criação do ramo Sênior (jovens de 15 a 17 anos), o título era concedido tanto para escoteiros, com o fundo verde, como para sêniores, com o fundo marrom. Em 1954, passou a ser concedido exclusivamente para o ramo Sênior, em fundo verde (1).

Fundado em 1 de maio de 1986, o grupo escoteiro Chama Farroupilha 183 registra pela primeira vez em sua história de quase trinta anos, a conquista deste distintivo por um de seus jovens. É o único distintivo especial que nunca havia sido conquistado por alguém deste grupo escoteiro.

No sábado, dia 24 de outubro de 2015, o jovem Henrique Tavares Schubert foi agraciado com a distinção, após uma longa caminhada no grupo escoteiro, iniciada em 2005, quando entrou para o grupo. Concedido pela Direção Nacional dos Escoteiros do Brasil, após detalhada análise de todos os requisitos necessários, indicação pelos próprios jovens da tropa, através de uma reunião chamada de Corte de Honra, pelo chefe do ramo Sênior no grupo, José Carlos Krause Lopes e pela Diretoria, Henrique recebeu das mãos do chefe Krause e do Diretor Distrital de Escotismo presente ao evento, Sérgio Senna, a merecida honraria.

Chefia se preparando

Chefia se preparando

Hasteamento

Hasteamento

Mesa composta

Mesa composta

 

Recebendo o diistintivo do Chefe Krause

Recebendo o distintivo do Chefe Krause

Certificado entregue pelo Diretor Distrital, chefe Sérgio Senna

Certificado entregue pelo Diretor Distrital, chefe Sérgio Senna

Para marcar o fato, o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha lançou um lenço escoteiro especial, com bordado e fios de arremates dourados. Esse “Lenço Dourado” será oferecido apenas aos jovens que conquistarem os mais altos distintivos especiais no seu ramo, a saber: Cruzeiro do Sul (lobinhos), Lís de Ouro (escoteiros), Escoteiro da Pátria (sêniores e guias) e Insignia de B-P (pioneiros); e para aqueles adultos que receberem a Insignia da Madeira ou forem condecorados pelos Escoteiros do Brasil. São lenços numerados, acompanhados de certificado e que não estão à venda. Ao Henrique, coube o número 1.

henrique 5

Acompanhando o lenço, o certificado que atesta a propriedade e autenticidade, entregue pelo chefe Mateus Freitas, Diretor de Escotismo do grupo.

henrique 7

henrique 11

Parabéns ao Henrique e a sua família pelo feito inédito no Grupo Escoteiro Chama Farroupilha.

Henrique com seus pais, Zorika e Neni (Luis Henrique)

Henrique com seus pais, Zorika e Neni (Luis Henrique)

henrique 10
Fonte:
1 – A União, Boulanger, A., 2014.

Kit Felten

As vezes somos surpreendidos com a visita de antigos escoteiros na sede do Chama Farroupilha 183RS, que o ano que vem completará 30 anos de fundação. Muitos vem somente matar saudades, passear pela sede e procurar lembranças do período que foram escoteiros.

Mas muitos que agora estão afastados do escotismo, trazem de volta o material e memorabilia que acumularam no tempo em que foram membros juvenis. Distintivos, uniformes, boinas, chapéus, livros, cintos, material de grandes eventos, etc.

Foram muitas as vezes que perdemos a oportunidade de registrar estes momentos e agradecer pela preservação da memória escoteira. Aconteceu com Geleovir Freitas, Daniel Campos de Souza, João Medeiros, Moisés Rybar e alguns outros que assim o fizeram. Isto nos permitiu montar um pequeno museu na sala da Corte de Honra de nosso grupo. Por ser um ambiente de circulação restrita, há a desvantagem de somente monitores e sub terem contato com o material, por outro lado, proporciona uma sala realmente diferenciada, bem decorada e a preservação do material. Só lenços expostos já são mais de 70, todos resultado de doações.

Neste fim-de-semana que passou, foi a a vez de Vinícius Mendes Felten levar seu material e agora não perdemos a oportunidade de registrar o momento, para além de divulgar, agradecer ao Vini, que foi Escoteiro Lís-de-Ouro no Chama Farroupilha, participou do Jamboree Panamericano de Foz do Iguaçu e está a poucos meses de se formar em Odontologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sua família sempre participou muito do escotismo, seu pai foi Diretor-Presidente do Grupo e seu tio-avô, Silvio Machado Felten, além de ter sido presidente, também foi fundador do grupo, lá em 1986.

DSC_1369

Vinícius Mendes Felten junto com Leonardo Schmidt Costa, também ex-escoteiro do grupo, com o material levado.

DSC_1371

Obrigado ao Vinícius, que dentro das preciosidades trazidas, está um lenço do grupo dos primeiros lotes, quando o logotipo era pintado a mão pela sra. Lacy Carvalho.

Permanece o convite aos antigos escoteiros para que continuem visitando o Chama Farroupilha, são sempre bem-vindos.

Retrospectiva 2014

Fim de ano é um período de retrospectivas e revisando as atividades do Chama Farroupilha em 2014, destacaram-se, entre todas, as seguintes ações do grupo:

  • Fechamos o ano com 78 pessoas registradas, sendo 4 isentos. Em 2013 eramos 72, com 2 isentos. Em 2012 fomos 79, com 4 isentos. Em 2011 tivemos nosso maior efetivo até hoje, com 82 registrados, quando concorremos pela única vez ao Prêmio Aurélio Azevedo Marques. Destaca-se que o município de Triunfo (segundo IBGE 01/07/2014) apresenta 27.638 habitantes, em uma área de 823,41 Km², sendo um município grande com um centro urbano pequeno.

1 - triunfo (2)

 

2 - triunfo 2 (2)

  • Nossa pontuação no grupo padrão, após as validações ainda necessárias, nos permite projetar o Padrão Ouro pelo oitavo ano consecutivo.

DSCN9925

  • Participamos da campanha institucional dos escoteiros do Brasil de reciclagem de celulares, em parceria com a Reciclecel.

DSCN0516

  • Participamos do XXIII MUTECO (Mutirão Nacional Escoteiro de Ação Ecológica), visitando a estação de tratamento de água do município, operada pela CORSAN.

  • Participamos do 16°. MUTCOM (Mutirão Nacional Escoteiro de Ação Comunitária) com jogos da melhor idade na praça central da cidade.

  • Presentes no 18°. JOTI (Jamboree on the Internet), obtivemos o grau Diamante no evento.

DSCN0509

joti 2014

  • Um delegado presente na Assembléia Regional Ordinária, realizada na cidade de Rio Grande.

  • Foi apresentado um trabalho na forma de poster na V Feira Nacional de Projetos Escoteiros, em Belo Horizonte.

DSC_0095

  • O grupo esteve representado por um integrante no XX Congresso Escoteiro Nacional e na Assembléia Nacional Ordinária, em Belo Horizonte.

detalhe_84

  • Um chefe do grupo é selecionado para Equipe Nacional de Relações Internacionais dos Escoteiros do Brasil, participando da Indaba da equipe (encontro de chefes), em Curitiba, além de outras ações.

detalhe_83

  • Um membro do grupo participou da 40 Conferência Escoteira Mundial, na Eslovênia.

DSCN9934

  • Três escoteiros conquistaram a Lis de Ouro, maior distinção para o ramo.

  • A tropa escoteira participou do VII Concurso de Fotografia dos Escoteiros do Brasil.

  • Foram realizados sete acampamentos pelas seções do grupo, sendo um de todo o Grupo.

  • Promovido um workshop, com profissional contratado, de confecção de pranchas e stand-up com garrafas pet recicladas.

DSCN9015

  • No total, foram 58 atividades distintas realizadas pelas diferentes seções e diretoria do grupo ao longo do ano.

afonso

 

triunfo promessa

  • Por fim, seremos sete participantes do VI Jamboree Nacional Escoteiro, no mês de janeiro de 2015, em Natal (RN).

  • Restou muito a ser feito, esperamos que em 2015 consigamos atingir todos nossos objetivos.

 

2°. JANTAR DANÇANTE DO CHAMA FARROUPILHA

No sábado, dia 1°. de novembro, o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS, promoveu o 2°. Jantar Dançante. A primeira edição foi no ano passado, também na casa de festas Cataventus, em Triunfo.

Evento organizado e coordenado por Sirlei Galetto, novamente foi um sucesso em todos os sentidos.

Esse encontro é destinado exclusivamente para adultos, sendo um jantar com buffet de saladas, pratos quentes e sobremesas. Durante o jantar, o famoso músico Gildo Campos (o Cará, autor da música “É disso que o velho gosta”), realizou sua apresentação solo, com voz e violão e repertório MPB.

Na sequência, a banda de rock TF-10, da qual o pioneiro Gabriel Freitas é o baixista, realizou sua performance. O restante da noite foi animada pelo DJ Tato, que faz sonorização profissional e foi lobinho da primeira alcatéia do Chama Farroupilha, na fundação do grupo em 1986.

Por ser uma festa diferenciada, onde todos os serviços e o ambiente são contratados, o convite também tem valor diferenciado. Direcionada a grande família que compreende todos que passaram pelo grupo, é uma excelente oportunidade de encontro entre os antigos escoteiros e escoteiras que hoje são pais ou mães de familia, fundadores do grupo, ex-presidentes, antigos chefes e demais pessoas da comunidade que suportam financeiramente o grupo.

sirlei

Sirlei Galetto, organizadora do evento.

Troféus expostos na entrada do Cataventus

Troféus expostos na entrada do Cataventus

Dr. Achiles Goldani Netto, um dos fundadores do grupo e antigo Akelá

Dr. Achiles Goldani Netto e sua esposa Adriana, um dos fundadores do grupo e antigo Akelá

A casa enchendo ...

A casa enchendo …

Buffet sendo servido.

Buffet servido.

DSCN0569

O músico Gildo Campos, no violão e voz, durante o jantar.

DSCN0598

Banda TF-10 inicia a parte dançante do evento.

Tato DJ segue a festa.

Tato DJ segue a festa.

Comunidade do Barreto,  distrito de Triunfo, representada no evento

Comunidade do Barreto, distrito de Triunfo, representada no evento

DSCN0623

E segue o baile …

DSCN0637

Lá fora chovia, dentro do salão as sombrinhas proporcionaram um momento de frevo!

DSCN0640

Fim de festa. Mateus Freitas, Diretor de Escotismo e sua esposa Cândida; Dimitri Matias, criador do lenço do grupo, e sua esposa Viviane.

A diversão foi excelente, a festa durou até as 4 h 30 min da madrugada, onde tudo foi perfeito.

Ansiosamente, aguardamos a edição do próximo ano.

 

JOTI, Nós enlouquecemos

joti 2014

 

Essa é a quarta participação do Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS no JOTI, sempre uma experiência muito envolvente e interessante, que desafia a organização e a capacidade de trabalho do grupo.

Sempre se destaca o trabalho e a dedicação da “Família Krause”, se não fosse por eles, nosso desempenho seria muito prejudicado. São eles José Carlos Krause Lopes, Berenice Teixeira Lopes, Alexandre Teixeira Lopes e nossa líder no evento, Letícia Teixeira Lopes.

Expomos aqui algumas das respostas produzidas e na outra parte, os bastidores da base.

Tarefas:

Bonecão do posto tá maluco, tá doidão. Tarefa #1, o primeiro membro da base, com a nossa cara no Joti, a Letícia Teixeira Lopes.

10516738_838988652800095_5479481794403306845_n

Amigos para sempre é o que nós queremos ser, na primavera ou em qualquer das estações.

10369686_839107612788199_2809350193041230691_n

10730839_839255542773406_9146487660809751321_n

Vai uma especialidade aí? Em um grupo cheio de gurias vaidosas…

10418182_839065749459052_1953013295150636993_n

Limpando o nariz sem usar os dedos.

10458782_839194546112839_3414503548122042564_n

História em quadrinhos

10269465_839193586112935_1718909793964903385_n

Avanço tecnológico, típico do Professor Pardal, será a solução para situações de emergências em acampamentos.

10703765_839119126120381_6299864818022354582_n

Somente os cadastrados, o desafio da coordenação:

1559522_839169492782011_6080303372369241191_o

 

 

Bastidores:

A “Workstation”:

Wi-Fi banda larga oferecido pelo diretor Luiz Carlos Machado, o Calo.

IMG-20141019-WA0000

DSCN0509

DSCN0499

DSCN0497

DSCN0535

Na “ilha de edição”, Chefe Letícia trabalhando e sendo observada pelo seu pai, Chefe Krause.

leticia dj

Equipe de apoio da alimentação, trabalhando na cozinha da sede.

DSCN0522

Base anexa, na Caverna Pioneira, movida a litros de refrigerante.

DSCN0505

Criando uma especialidade, de pé, na rua, olhando a chuva.

DSCN0512

Novo avanço tecnológico em produção no Laboratório de Tecnologia Avançada do Chama Farroupilha

DSCN0519

Mesas de trabalho e recreação

DSCN0492

Foi uma atividade muito boa, com certeza todos desfrutaram, fato percebido no semblante e comentários dos jovens.

Mais informações da participação do Chama farroupilha e tarefas completas podem ser acessados no blog oficial do grupo:

http://gechamafarroupilha.blogspot.com.br/2014/10/veja-as-tarefas-do-scout-joti-chalenge.html

WHATSAPP – Estamos testando

whatsapp

     Realizada uma experiência com o aplicativo Whatsapp para repercutir um aviso em particular, espontaneamente o processo evoluiu e parece muito promissor dentro do grupo escoteiro.

     Entre as diferentes mídias sociais que a tecnologia atual oferece, o WhatsApp Messenger é um aplicativo de mensagens multiplataforma que permite trocar mensagens pelo celular sem pagar por SMS. Está disponível para smartphones iPhone, BlackBerry, Windows Phone, Android e Nokia. Atualmente, muitos jovens do grupo escoteiro possuem celulares com tecnologia “smartphone” e usam este aplicativo em suas conversas com amigos e familiares.

     O Diretor de Escotismo do Chama Farroupilha, Mateus Freitas, adicionou os contatos de todas as pessoas relacionadas ao Chama Farroupilha, incluindo pais e mães que tivessem interesse em participar da lista, criando um grupo nesta plataforma. Para quem tem menos prática com esse sistema, resulta que todos recebem qualquer mensagem de texto, voz ou mídia simultaneamente, postada por qualquer pessoa do grupo.

     Em um primeiro momento, serviu para reforçar avisos sobre uma atividade específica que faríamos. Todavia, já no dia seguinte os jovens começaram a postar mensagens simplesmente de bom dia no grupo, como que somente marcando presença.

     Iniciamos, então, um processo já utilizado em outras mídias sociais por diversas instâncias de nosso movimento (tudo se copia), que é postar pequenas mensagens, tais como uma imagem com o diagrama dos sinais de pista, imagem do sequenciamento atual das etapas de progressão, avisos breves para a reunião do próximo sábado, fotos de escoteiros famosos, etc. Em um momento seguinte, os jovens passaram a usar as conversas para tirar dúvidas práticas, do tipo “O distintivo da especialidade de Xadrez vai em qual manga?”, “Haverá uma gingana na escola tal, vamos fazer uma equipe de escoteiros?”, “qual o endereço da Loja Escoteira Regional?”.

     Identificamos como principais vantagens: Manter um vínculo diário entre os integrantes do grupo escoteiro, reforçando aos jovens o aspecto de que não somos escoteiros somente no sábado ou quando estamos de uniforme. Um canal instantâneo de informação, dispensando inclusive outras redes de contato. Possibilidade dos pais acompanharem o que se passa no grupo, obtendo um envolvimento maior destes. Informação direcionada (foco), sem outras postagens ou anúncios que desviam a atenção para diversos assuntos. Breves mas frequentes momentos de informação e formação. Não há limite de idade, como, por exemplo, a idade mínima de 13 anos imposta pelo Facebook para criar um perfil. Tantas outras utilidades que ainda estamos descobrindo.

     Mas, para tanto, é necessário o pequeno esforço de alguns em manter a frequência e qualidade das postagens, assim como alguém atuar como moderador do grupo, evitando que seja usado para tratar de assuntos aleatórios ou de interesse particular.

     Compartilhada nossa experiência, fica o convite para que novas experiências sejam também divididas.

 

Fonte:

 1 – http://www.whatsapp.com/

 2 – https://www.facebook.com/help/www/210644045634222?sr=3&query=13%20anos&sid=0lqT9ijPd2jnAPf9L

 

Prancha de surf de garrafas PET

     No sábado 10 de maio, aconteceu na sede do Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS um workshop de reciclagem de garrafas PET. O inusitado é que as garrafas são usadas para a produção de pranchas de surf e de stand up paddle e por isso são também chamadas de pranchas sustentáveis. DSCN8993      Projeto desenvolvido pelo surfista Jairo Lumertz quando morava no Hawaii, as pranchas ecológicas podem ser produzidas a um custo baixo, são eficientes e retiram do meio-ambiente muitas garrafas PET. As despesas correm por conta da cola de poliuretano, algumas barras de pvc e algumas folhas de EVA.

     A prancha de surf consome 55 garrafas, incluindo as utilizadas nas conexões, enquanto a de stand up necessita de 93 garrafas. O projeto também conta com o apoio de Carolina Albuquerque Scorsin, esposa de Jairo. Além de todo o envolvimento para a construção das pranchas, depois de executadas elas proporcionam, excelentes momentos de atividade saudável. Em Triunfo, foram testadas no rio Jacuí, pois não estamos no litoral.

     Os escoteiros Leopoldo Martins, Paola Zonato, Rafaela e Luísa Galetto são os responsáveis pelo projeto no grupo escoteiro, como parte dos requisistos para a obtenção da Lis de Ouro, distintivo especial do ramo Escoteiro, sendo o ponto máximo de progressão do jovem. Foram incondicionalmente apoiados em todas as etapas por Sirlei Galetto, a principal facilitadora do evento.

     Da esquerda para a direita: Jairo, Carolina, Leopoldo, Luísa, Paola, Rafaela e o chefe Mateus.DSCN9000

Mãos a obra, todos trabalhando no aprendizado do processo, com muitas dicas ensinadas durante a execução.

DSCN9010     A atividade iniciou com a apresentação do projeto, projeção de alguns vídeos sobre a matéria e então tudo é muito prático, dentro de uma premissa que o escotismo utiliza muito que é o aprender fazendo. Passo a passo, Jairo vai ensinando como fabricar a prancha, com todos trabalhando junto. Muitas dicas de manipulação dos materiais são transmitidas e as pranchas vão tomando forma rapidamente, envolvendo a todos. Algumas horas depois, estão prontas para o uso e já podem ir para a água. DSCN9015     O custo do projeto foi bancado por vários patrocinadores da comunidade triunfense, simpatizantes do escotismo, os quais sinceramente agradecemos: Matias Contabilidade, Redemac Rochas, sr. Remi Carlos Feet, Credtchê, Supermercado Econômico, Supermercado Camboatá, Loja Malibu, Maria Bonita, SIMTRI, CASARÃO, Casa Triunfo, La Fornera, Escola de Dança Simone Carvalho, Loja Pisetta, sr. Jeferson Wolf, Loja Candoca, sr. João Carlos Brietzke, e sr. Orizon César Jr que além do apoio financeiro também participou de todo o workshop. O próximo passo é produzir várias pranchas para poder realizar uma competição local.

Testes da prancha de stand up no rio Jacuí. DSCN9034 Equipe de apoio salva-vidas se posicionando. DSCN9035 Prancha de Stand Up Paddle posando para a foto oficial do evento. DSCN9059     Equipe de apoio da cozinha preparando o almoço nos fundos da sede do Chama Farroupilha, Sérgio Conzatti e Luiz Carlos de Machado, já que o evento durou o dia inteiro. DSCN9030

Abelhas do Fábio, uma colmeia de vidro

No interior de Triunfo, RS, o amigo Fábio Haussen Pereira Jr., médico veterinário, mantém uma aprazível propriedade, com mata nativa e próxima a um arroio. Seu filho, Bruno Dornelles Pereira é escoteiro há muitos anos, atualmente é chefe na Tropa Escoteira do Chama Farroupilha. Então, o sítio se tornou um dos locais de acampamento tradicionais do grupo.

Por alguns anos, o Fábio desenvolveu a atividade de apicultor e a base do apiário era justamente nesta propriedade, onde ficavam os equipamentos necessários.

2010 (3)

A foto acima mostra o Chama Farroupilha em um acampamento de grupo na referida propriedade, em 2010.

Abaixo, o próprio Bruno Dornelles Pereira se banhando no arroio, motivo pelo qual realizamos estes acampamentos no verão.

2013 (1)

Existe lá uma casa antiga, que é a sede da fazenda e antiga morada da família que construiu a propriedade há muitos anos atrás. No acampamento do grupo em 2010, tivemos uma surpresa muito interessante. A casa tem três quartos lado a lado, na janela do quarto do meio, havia uma colméia instalada, entre o tampão externo e a folha com vidros. Isto permitia observar as abelhas trabalhando.

Previamente ao nosso acampamento, o Fábio teve o cuidado de parafusar a janela, evitando sua abertura acidental e permitindo a visualização com segurança.

Abaixo, uma vista geral da janela, quando menos da metade do espaço disponível era ocupado pelas abelhas.

2010 (1)

A seguir, a janela observada mais de perto:

2010

Detalhe do vidro do meio, onde se observam os favos e a intensa atividade das abelhas.

2010 (2)

Close do vidro mais inferior, espaço para onde a colmeia irá se expandir.

2010 (5)

Imagem ainda mais aproximada do vidro do meio, onde o reflexo interferiu na qualidade da foto, mas mesmo assim é possível observar o detalhe dos favos abertos, sendo preenchidos com mel.

2010 (4)

Em 2013, o Chama Farroupilha retorna ao local para lá realizar mais uma vez seu acampamento de fim de ano com todo o grupo. Havia se passado três anos de nossa última atividade naquele lugar.

2013 (2)

E as abelhas? Bem, a colmeia havia aumentado consideravelmente. Impossível deixar de lembrar das histórias de Agnes Baden-Powell que mantinha uma colmeia em recipientes de vidro, dentro de casa, em uma das salas da residência onde morava com sua mãe, Mrs Henrietta Baden-Powell. Suas abelhas produziam um mel que foi mais de uma vez premiado em competições na Inglaterra¹.

Agora, os dois lados da janela são ocupados pelas abelhas:

2013 (3)

 

 

Detalhe do vidro inferior, lado direito, porção que em 2010 estava vazia, com abelhas mas sem favos, e agora completamente tomada.

2013 (4)

Close da mesma região anterior, vidro inferior esquerdo, onde se observa os favos fixados no próprio vidro.

A diversão é procurar a abelha-rainha, mas ninguém foi capaz de identificá-la.

2013 (5)

A seguir, o vidro superior do lado esquerdo, grande quantidade de favos, movimentação muito intensa. É possível ficar horas e mais horas contemplando o trabalho. Acender a lâmpada do quarto parece em nada interferir no trabalho. Curiosamente, a movimentação das abelhas dentro da colmeia é lenta, bem diferente da velocidade em que se observam as abelhas na rua, em seu trabalho externo.

Em um primeiro momento, a sensação é de apreensão, para não disser medo. Depois de alguns instantes, e com a percepção de que não se pode abrir a janela porque está parafusada, vem os sentimentos de surpresa, admiração e curiosidade.

2013 (7)

 

Vidro inferior do lado esquerdo, um dos poucos lugares onde há espaço vazio. Notar a forma irregular dos favos, que neste ponto estão sendo construídos de baixo para cima.

2013 (6)

Lado externo da casa, onde se observa a janela-colmeia. O movimento de entrada e saída das abelhas é grande e uma planta ajuda a camuflar o local.

2013

Nesta fresta entre o tampão e o marco da janela é a porta de entrada para a colmeia. O movimento é muito intenso.

2013 (8)

Da série curiosidades da natureza …

1 – The First Girl Guide, The Story of Agnes Baden-Powell, Gardner, H.D., Amberley Publishing, England, 192p., 2010.

Grupo Padrão Ouro 183 RS

simbolo

Saiu o resultado do Grupo Padrão 2014!

No Rio Grande do Sul, foram 55 grupos premiados. Destes 7 com o Padrão Bronze, 19 no Padrão Prata e 29 grupos escoteiros no Padrão Ouro.

Com muito orgulho, o Grupo Escoteiro Chama Farroupilha 183 RS conquistou o Padrão Ouro pelo SÉTIMO ano consecutivo. Somos Hepta!!! Resultado de muito trabalho e dedicação de todos os membros do grupo e de suas famílias, assim como da comunidade de Triunfo, que sempre apoiou e reconheceu o Chama Farroupilha.

Este ano, queremos dedicar a conquista ao Chefe Saulo Radin, fundador do grupo, que em 2013 retornou as atividades escoteiras após um pequeno período de recesso.

No Brasil inteiro, incluindo o 3 níveis de premiação, 280 Grupos Escoteiros foram agraciados. O resultado completo está no site http://www.escoteiros.org.br

Logo teremos a nova foto com o distintivo faltante!

DSCN6554